Sobre a Synchro

A Synchro é a maior provedora nacional de soluções fiscais no país, reunindo uma carteira de mais de 320 grupos econômicos, 14.000 usuários e 44.000 estabelecimentos fiscais.

Desde 1991, a Synchro desenvolve soluções que respondem com inteligência às necessidades do complexo cenário fiscal brasileiro, agregando confiabilidade e economia à cadeia de gestão fiscal e tributária dos seus clientes.



A Synchro foi fundada em 1991 por profissionais provenientes de empresas de consultoria empresarial e desenvolvimento de sistemas. Veja na linha do tempo os principais marcos da nossa história:

  • Revisão da logomarca da Synchro de forma a refletir mais claramente sua missão e valores.
2018
  • Lançamento da solução SYN4TDF nativamente integrada ao SAP.
  • Lançamento da solução para EFD Reinf.
  • Lançamento da solução de recuperação de crédito de ICMS ST (Recup-ST).
  • Convite formal do Governo Federal para que a Synchro viesse a contribuir com a evolução da legislação de PIS/PASEP e COFINS.
2017
  • Parceria do Co-Innovation Lab(CoIL) para TDF e TaaS
  • Processo de capacitação da equipe para desenvolvimento da solução fiscal complementar ao TDF.
2016
  • Inauguração do sexto escritório no Brasil, em Campinas.
  • Homologação Integração Oracle R12.
  • Lançamento Do Portal Tributário.
  • Lançamento da Solução para ECF.
2015
  • Aliança estratégica com a Amazon.
  • Início da Academia EspesanSynchro.
2014
  • Lançamento da solução de recebimento de documentos eletrônicos nativamente integrada ao SAP.
  • Lançamento para uso restrito por clientes piloto da solução Synchro de Governança de Obrigaçoes.
2013
  • Implantação de PPL (Plano de Participação no Lucro) para todos os colaboradores.
  • Início de Programa de Desenvolvimento Humano (PDH) para diretores, gerentes e líderes.
  • Inauguração do escritório de Recife.
  • Início de celebrações semanais da Santa Missa no oratório do escritório de São Paulo.
  • Conquista de clientes líderes nos segmentos de varejo eletrônico, operação logística e tecnologia estatal.
2012
  • Expansão dos escritórios de São Paulo e Campinas.
  • Lançamento da Solução EFD PIS/Cofins em plataforma Web
  • Lançamento do Serviço de Classificação Fiscal de Mercadorias.
  • Lançamento da solução de motor de cálculo de tributos (Expert Fiscal) integrada ao SAP.
2011
  • Lançamento da oferta de nota fiscal eletrônica no modo SaaS.
  • Apontada pela Oracle como 1º. ISV (Independent Software Vendor) com solução complementar integradaao Oracle E-Business Suite versão 12.1 no país.
2010
  • Atendimento da alta demanda do SPED, com mais de300 projetos entregues.
2009
  • Implantação do primeiro CT-e no estado de São Paulo.
2008
  • Escolhida como solução fiscal complementar exclusiva dos ERPs da INFOR: BPCS, BAAN, entre outros.
  • Consolida parceria com a Oracle, tornando-se Oracle Certified Partner.
  • Início do projeto de certificação PMP dos profissionais de projeto.
  • Abertura do escritório de Curitiba.
2007
  • Lançamento do produto Recup-ST para controle e recuperação de ICMS de substituição tributária nas operações que dão direito ao ressarcimento.
  • Lançamento dos produtos NF-e Manager, também em tecnologia aberta, em resposta às demandas criadas pelo projeto NF-e, criado pela Receita Federal em conjunto com algumas secretarias de fazenda estaduais.
2006
  • Lançamento dos primeiros produtos de terceira geração: tecnologia aberta (JAVA), multiplataforma, multilinguagem e multibanco de dados.
  • Início do projeto de certificação em CMMI3.
  • Inaugurado o escritório de Campinas como sede da fábrica de software Synchro.
2005
  • Início das atividades da Synchro na cidade de Curitiba.
2004
  • Escolhida pela empresa francesa Aldata como solução complementar fiscal ao seu ERP de nome G.O.L.D. A Aldata constitui atualmente uma das empresas líderes de soluções para varejo e tem como clientes mundiais o Carrefour o Grupo Casino.
2002
  • Inauguração do escritório da filial no Rio de Janeiro.
2001
  • Lançamento da primeira versão da integração da solução tfiscal Synchro com o ERP SAP.
2000
  • Venda da divisão de produtos financeiros para a CERG Finance, multinacional francesa com atuação no mesmo segmento, que buscava abrir operação no mercado brasileiro. Com esta operação, a Synchro reforça seu foco de atuação na área tributária-fiscal.
1999
  • A Synchro é homologada pela Oracle como solução complementar fiscal ao seu ERP.
1996
  • Lançamento dos primeiros produtos em tecnologia cliente-servidor somente nas áreas fiscal e financeira.
1995
  • Foco em produtos para a área fiscal, financeira (cash and treasury management) e materiais (estoque, compras e recebimento) em plataforma baixa (DOS, Novell e banco de dados relacional).
1992
  • Fundada em 04 de outubro, com sede no bairro do Morumbi na cidade de São Paulo.
1991


Perfil corporativo


  • Fundação
  • 04 de Outubro de 1991

  • Capital
  • 100% nacional

  • Corpo Diretivo
  • Maurício Aveiro -Presidente
  • Maurício Aveiro -Diretor Admin. de Finanças
  • Alexandre da Silva Peixoto - Diretor de Clientes e Mercado
  • Antonio Calandriello - Diretor de Software Fiscal
  • José Luis Saraiva Hime - Diretor de Desenvolvimento de Inteligência Tributária
  • Luciana Ferreira Afonso de Souza - Diretora de Implantação e Sustentação
  • Ricardo Buarque de Gusmão Funari - Diretor comercial

  • Nº de clientes
  • Mais de 320 grupos econômicos com 44.000 estabelecimentos fiscais e 14.000 usuários.

  • Escritórios
  • - São Paulo
  • - Campinas
  • - Rio de Janeiro
  • - Recife

  • Nº de colaboradores
  • 320


Realidade Tributária

A tributação brasileira é uma das mais complexas que existe, e, se as empresas não tomarem os devidos cuidados, podem acabar arcando com multas e outros prejuízos. Além dos diversos impostos, taxas e contribuições, todos esses procedimentos geram dificuldades para as empresas.

Veja abaixo um pouco mais sobre cada fase dessa cadeia:

Para todos os tipos de movimentações de produtos ou transações de serviços, há a obrigatoriedade da emissão de nota fiscal: remessas para demonstração, industrialização, conserto, devolução de produto, transferência entre depósitos, saída de sucata e todas as demais movimentações previstas pela legislação brasileira. Ela é rigidamente corrigida pelo Fisco e registra detalhadamente as operações, tributos, agentes e referências legais.

O cálculo do imposto depende de inúmeras variáveis, além do valor da operação e alíquota do tributo. A diversidade dos impostos, aliada à relativa autonomia de estados e municípios em definir situações de exceção e regimes especiais, faz multiplicar o universo de enquadramentos tributários. Este contexto, em permanente mudança, impõe o grande desafio às empresas de identificar, para cada operação, quais os impostos envolvidos e as regras segundo as quais devem ser calculados. Há ainda que se ficar atento às mudanças da legislação, de acordo com o ramo de atuação da empresa.

Os processos de apuração dos impostos também variam conforme o tributo e, via de regra, são mais trabalhosos para os chamados Impostos Não Cumulativos. Os impostos federais IPI, PIS/PASEP e COFINS, bem como o imposto estadual ICMS, são exemplos de imposto não-cumulativo. Lembrando que, em algumas situações, o PIS e COFINS devam ser tratados como cumulativos (conforme a natureza do negócio ou o regime do contribuinte). A apuração não cumulativa evita que o imposto seja pago em duplicidade. É muito comum a ocorrência de erros no processo de apuração, decorrente do desconhecimento dos detalhes da legislação.

A escrituração do imposto através de relatórios chamados Livros Fiscais, visa suportar o processo de apuração, bem como, permitir que o mesmo seja auditado e fiscalizado pelos órgãos competentes. O regulamento do ICMS exige a escrituração do livro de documentos fiscais de entrada, do livro de documentos fiscais de saída, do livro de registro de apuração do ICMS, entre outros. Com o advento das obrigações eletrônicas (em arquivo), a exigência de impressão e encadernamento dos livros fiscais tende a ser abrandada e, a médio prazo, desaparecer.

O recolhimento do imposto, de natureza arrecadatória, é comumente chamado de obrigação principal do contribuinte. Assim como estão previstas pela legislação as regras de apuração dos impostos, o mesmo ocorre para as regras de recolhimento, e, estas variam significativamente, entre os diferentes impostos.

As obrigações acessórias têm natureza declaratória e servem ao fisco como instrumento de conferência entre o imposto recolhido e o declarado. De posse deste arquivo, o fisco tem condições de confrontar o imposto declarado contra o imposto pago ou recolhido pelo contribuinte. As obrigações acessórias podem apresentar-se sob a forma de relatórios ou arquivos magnéticos, sendo que, os últimos, tendem cada vez mais a substituir os primeiros. As legislações federal e estadual preveem centenas de obrigações acessórias, sob a forma de arquivos e relatórios.



Unidade:
Unidade:
Unidade:
Unidade:
Unidade:
Unidade:
Unidade:
Unidade:
Unidade:
Unidade:
Unidade:
Unidade:
Unidade:
Unidade:
Unidade:
Unidade:
Unidade:
Unidade:
Unidade:
Unidade:
Unidade:
Unidade:
Unidade:
Unidade:
Unidade:
Unidade:
Unidade:


Parceiros estratégicos

A Synchro tem sua solução integrada a sistemas de gestão (ERP's) líderes no Brasil e no mundo, a exemplo de Oracle (agora incluindo JDEdwards e Peoplesoft), SAP e Infor. Além de integrações prontas e em uso por inúmeras empresas, a solução fiscal Synchro dispõe de um módulo genérico de integração (Open Interface), que permite a ligação com outros ERP´s bem como a sistemas legados em tempo de projeto.

Em parceria com Amazon, líder mundial em computação na nuvem, a Synchro provê um elevado grau de segurança e disponibilidade aos seus clientes. Atualmente, todas as ofertas da Synchro em Cloud estão hospedadas em servidores da Amazon.


Além das integrações com os principais ERPs, a Synchro conta com parceiros comerciais e implantadores habilitados a vender e implantar suas soluções:

Implantador Ouro

Implantador Prata

Implantador Bronze

Parceiros Ouro

Parceiros Prata

Parceiros Bronze